Rock com sotaque fluminense de Felipe Neiva e da banda Whipallas - Kultme

Rock com sotaque fluminense de Felipe Neiva e da banda Whipallas

rock

O rock brasileiro mostra sua cara com dois representantes cariocas no páreo. Com discos gravados que bebem de fontes nacionais e internacionais, até músicas cantadas em inglês que celebram os clássicos da década de 1970, conheça o som de Felipe Neiva e da banda Whipallas e descubra a cultura efervescente do Rio de Janeiro.

 

Felipe Neiva lança novo EP

felipe-neiva

Natural de Niterói, Neiva tem se tornado um dos nomes quentes para quem busca sons novos. Multi-instrumentista, ele acaba de lançar mEu EP ou À Vida e Seu Potencial Sarcástico Infinito, seu mais recente trabalho em parceria com a Lixo Records.

Com referências que vão de Cat Power e Elliott Smith a Jards Macalé, Felipe Neiva já tem três discos lançados e une em suas canções um tino para melodias pop com uma pegada experimental e livre.

Nascido em São Gonçalo, e estudante universitário em Niterói, cidades da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, o músico acredita que existem muitos conflitos dentro dele, e estes são expostos em sua musicalidade. “Acho que a cidade é desesperadamente atraente e, ao mesmo tempo, muito opressora. Então faz sentido querer se isolar pra ficar bem, o que não é tão difícil assim com as praias oceânicas de Niterói por perto. Acho que eu sou muitos”, conclui Felipe Neiva.

Ouça mEu EP ou À Vida e Seu Pontecial Sárcastico Infinito:

 

O indie rock da banda Whipallas

whipallas

O grupo de rock independente Whipallas lança seu novo álbum, initulado Seagulls Sound, que conta com seis faixas gravadas inteiramente em inglês.

Com uma sonoridade que passa do contemporâneo ao rock’n’roll clássico das décadas de 1960 e 1970, o EP foi produzido pela banda ao lado de Bernardo Massot na produtora Sonido, no Rio, e no estúdio Na Cena, em São Paulo. A masterização é assinada por Ricardo Dias e o trabalho conta com participação Márcio Biaso.

Formada por Pedro Lenz (vocal e guitarra), Bernardo Massot (teclado e synth), Jayme Monsanto (baixo) e André Coelho (bateria), a banda foi batizada com inspiração na cultura andina. Os povos ancestrais que habitavam a região do Atacama  cultuavam e celebravam o planeta de tal maneira que criaram uma bandeira para representar essa relação de respeito e reciprocidade, chamada Wiphala.

Ouça Seagulls Sound:

 

 

Comente via Face
,